8 ª Jornada - 2ª fase, 3ª Divisão, Série F, Barreirense 0 - Aljustrelense 0

Foto: Barreirense - AljustrelenseEsforço, dedicação e vontade = ZERO 
 
A esperança é a última a morrer: este passou a ser o lema do Barreirense depois do jogo frente ao Aljustrelense. Sem a estrelinha da sorte, própria dos campeões, assolada por castigos e lesões, a equipa de Valter Costa empatou a zero um jogo que fez tudo para sair vitorioso, mas onde o autocarro de dois andares, com atrelado, que veio do Alentejo, levou a melhor.


 Para este desafio, havia a dúvida de quem jogaria ao lado de Gilson no centro da defesa, já que o totalista Mário está castigado. A escolha recaiu no capitão Carioca, derivando André Dias para o meio-campo.
 Os ex-jogadores alvi-rubros, Marco Bicho e Pedro Duarte e o comentador dos jogos da selecção na RTP, Hélder Conduto, assistiram a um excelente jogo por parte dos alvi-rubros, única equipa que, como já se disse, procurou os 3 pontos, isto perante uma equipa do Aljustrelense que não teve a coragem de se auto-proclamar candidato à subida, jogando apenas e só para o pontinho, pois a qualidade dos seus jogadores merecia que lhe dessem indicação para arriscar muito mais no ataque.

 O Barreirense desde cedo impôs o seu ritmo, empurrou o adversário para o seu meio-campo que se valeu da sua boa organização defensiva para travar os ataques contrários.
 Nestes primeiros 45 minutos, os primeiros avisos vieram através de pontapés perto da área mineira, até que o minuto 20 encarregou-se de Foto: Barreirense - Aljustrelensetrazer o maior desperdício deste período quando Fábio falhou ao 2º poste o seu intento de repetir o feito da 1ª volta, mas a bola cumprimentou o poste direito de Zé Manuel passando a poucos centímetros do mesmo.
 O jogo prosseguia com mais do mesmo, podendo esta crónica tornar-se aborrecida por se falar sempre no mesmo, mas o certo é que, quer pela direita, quer pela esquerda ou mesmo pelo meio era mais fácil encontrar um par de pernas alentejanas do que dois metros quadrados de relvado livre, mesmo num campo muito grande como é este do Alfredo da Silva.

 Chegou o intervalo e ainda bem para ambas as equipas já que se assistiu a um ligeiro espicaçar na forma de jogar dos alentejanos, pelos menos tentando sair mais em contra-ataque. Mas não fosse novamente Fábio a falhar um remate em óptima posição já na área contrária, logo no 1ºminuto e acredito que o jogo se tornasse num jogaço. Foi pena porque não foi isso que se passou. O monólogo continuou até que aos 64 minutos!!, o Aljustrelense teve o seu 1ºremate no jogo que por pouco não acertou na bandeirola de canto.
 Há medida que os minutos passavam o discernimento de ambos os conjuntos diminuía drasticamente e os erros começaram a surgir bem como os espaços para alvejar o alvo contrário. As entradas de Saianda para o Barreirense e de Catchana no Aljustrelense deram mais emoção ao desafio e abriram espaços aos seus colegas.
 70 minutos de jogo: João Filipe coloca a bola a meio do meio campo contrário e, de pé direito, o esférico esbarrou no poste direito de Zé Manuel que bem se estirou mas só deu para assistir, mais de perto, ao lance.

 Poucos minutos passaram e desta vez foi a barra assistir de muito perto a nova bola que nunca chegaria ao seu destino pretendido. Mas não se ficou por aqui. Os minutos finais tornaram-se impróprios para cardíacos, com Carioca a 1 metro da linha de golo a fazer o impossível colocando a bola na rede superior de Zé Manuel.Foto: Barreirense - Aljustrelense
 Depois, bom..., depois quase que sai o jackpot ao Aljustrelense quando Catchana desviou um centro de Zé Luis Araque que deu a sensação de golo na bancada.
 Entrava-se nos descontos não sem que antes Fábio tenha colocado em perigo as redes contrárias mas Zé Manuel defendeu com as unhas o remate do extremo que já se aprestava para festejar.
 Com 5 minutos de descontos, provocados pelas imensas entradas em campo do corpo médico alentejano, o guarda-redes Valter, em desespero, chuta para o molhe, a bola bate no chão e vai ter com Fábio Meireles que completamente isolado, só com o guarda-redes pela frente e a bola a saltitar, consegue falhar o mais fácil. 
 NÓS ACREDITAMOS.
 Boa arbitragem do sr.Manuel Mendes de Lisboa.
 
Ficha do jogo:

Estádio: Alfredo da Silva, no Lavradio
Árbitro: Manuel Mendes (Lisboa)
Árbitros auxiliares: Bruno Malheiro e Ricardo Malheiro
 
Barreirense: Valter; Rolo, Gilson, Carioca (cap.) e João Filipe; Casa Grande, André Dias, Vasco e João Baptista (Fábio Meireles aos 80´); Fábio (Guerra aos 87´) e Lula (Pedro Saianda aos 54´)
 
Cartões Amarelos: Vasco (17´) e André Dias (43´) 
Remates: 9+7 (16)
Cantos: 2+3 (5)

Não jogaram: Diogo, André Bandeira, Ricardo Silva e Miguel Correia
 
Treinador: Valter Costa
Treinador-adjunto: João Silva

Aljustrelense: Zé Manuel; Paulo Serrão (Ricardo aos 90´), Nuno Alves, Tonico (cap.) e Duarte; Zé Luis (Catchana aos 52´), Estebaínha e Nelson Raposo; Zé Luis Araque, Rui Sousa e Pedro Alves (Jorginho aos 75´)
 
Cartões amarelos: Estebaínha (26´), Paulo Serrão (42´) e Rui Sousa (81´)
Remates: 0+3 (3)
Cantos: 2+2 (4)
 
Treinador: Francisco Fernandes
 
Ao intervalo: 0-0
Final: 0-0
 
Filme do jogo:
 
2´- BAR - remate, de pé esquerdo, de André Dias, ao lado
6´- BAR - livre, frontal, de João Filipe desviado para canto
8´- BAR - iniciativa de Fábio culminada com remate, fraco, para fora
12´- BAR - combinação João Filipe, André Dias, João Filipe com a bola a passar muito perto da barra
20´- BAR - Rolo aponta um livre na lateral direita para a cabeça de Fábio que, à vontade, atira a rasar o poste direito de Zé Manuel
36´- BAR - livre frontal de João Filipe por cima
38´- BAR - Lula recebe à entrada da área e disponibiliza em André Dias que, novamente de pé esquerdo, atira rasteiro para as mãos de Zé Manuel
39´- BAR - remate forte de João Batista, fora-da-área, com Zé Manuel a agarrar só à 2ªtentativa
45´- BAR - livre de Rolo, cabeça de Gilson, fácil para Zé Manuel
46´- BAR - Lula remata, a bola sobra para Fábio que, com o seu pior pé mas em óptima posição, atira cruzado ao lado 
52´- ALJ - Catchana no lugar de Zé Luis
54´- BAR - Lula dá o seu lugar a Pedro Saianda
63´- BAR - cruzamento de Rolo, na direita, Fábio cabeceia ao lado, no coração da área
64´- ALJ - remate de Nelson Raposo para a estatística
70´- BAR - livre de João Filipe, de muito longe, ao poste
74´- BAR - novo livre de João Filipe a rasar, desta vez, a barra
75´- ALJ - Jorginho entra e sai Pedro Alves
80´- BAR - Fábio Meireles para o lugar de João Baptista
82´- BAR - Rolo aponta um livre para um cacho de jogadores, a bola fica à mercê de Carioca que desvia por cima da barra. Incrível.
84´- ALJ - bom remate de Jorginho para defesa de Valter
86´- ALJ - livre de Zé Luis Araque na direita, desvio perigoso de Catchana pouco ao lado
87´- BAR - Fábio antecipa-se a Duarte e perante Zé Manuel remata em dificuldade com o guarda-redes mineiro a defender com dificuldade
90´- ALJ - Ricardo substituí Paulo Serrão
90´+5´- BAR - Valter coloca na área, a bola vai ter com Fábio Meireles que fica cara-a-cara com Zé Manuel acabando por rematar ao lado. Escandaloso.  

Ver classificação >>>
Fotos do jogo >>>  

Próximos eventos

sábado, 24 outubro 2020 - 18:00 -19:45 : FCB - Porto (Seniores Basquetebol) ADIADO
sábado, 24 outubro 2020 - 18:30 -20:15 : Portimonense - FCB(B) (Seniores B - Basquetebol)
domingo, 25 outubro 2020 - 15:00 -16:45 : FCB - Almada (Seniores - Femininas)
sexta-feira, 30 outubro 2020 - 20:30 -22:15 : Lusitânia Açores - FCB (Seniores Basquetebol)
sábado, 31 outubro 2020 - 15:00 -16:45 : FCB(B) - MBA (Seniores B - Basquetebol)
sábado, 31 outubro 2020 - 20:00 -21:45 : FCB - Quinta Lombos(B) (Seniores - Futsal)
domingo, 01 novembro 2020 - 18:00 -19:45 : FCB - Benfica (Seniores Basquetebol)

Últimos comentários

  • Carlos Matos
    Exibição pobre para mim que ...

    Ler mais...

     
  • Rui G
    Qual 1904... até isso roubaram....

    Ler mais...

     
  • Jose
    Apenas um relato de um roubo, muito ...

    Ler mais...

     
  • Paulo S
    Uma vez corruptos, corruptos ...

    Ler mais...

Siga-nos no...

RSS youtube facebook twitter

Contactos - www.fcbarreirense.com