II Liga de Honra, 34ª Jornada, Leixões 2 - Barreirense 1

Num jogo de históricos, venceu quem foi mais feliz

Em jogo de despedida, o Barreirense enfrentou um filme já visto várias vezes durante a época, ou seja, esteve a ganhar e mais uma vez não conseguiu segurar o triunfo até ao final.
No entanto, o adversário não era uma equipa qualquer, já que o Leixões, por todo o seu poder económico e humano, não se deixa surpreender muito facilmente, embora tenha falhado o seu grande objectivo que era a subida de divisão.


Em dia primaveril, o jogo no estádio do Mar, até começou com um ritmo muito agradável, com ambas as equipas a tentarem chegar ao golo e a criarem várias situações de perigo para ambas as balizas.
Foi o Leixões que teve a primeira grande situação mas o remate de Henrique teve como destino as malhas laterais, mas o Barreirense, com um meio campo muito criativo, com Hugo Morais e Hugo Machado, mostrou sempre capacidade para chegar ao último reduto leixonense e não fora o guarda-redes Batista e a falta de pontaria de Dionísio e Miguel Ângelo e à passagem do quarto-de-hora já os alvi-rubros poderiam estar na frente do marcador.

Henrique ainda equilibrou em termos do número de oportunidades falhadas, mas a nota de destaque vai para Hugo Machado, que à passagem da meia-hora, fez o mais difícil a cruzamento de Manuel do Carmo, tendo apenas Batista pela frente.
Com tantos ameaços, não surpreendeu que a dois minutos do intervalo, Manuel do Carmo (regressado à titularidade após muitos jogos de fora), surgisse muito bem pela esquerda do seu ataque e cruzasse milimétricamente para o desvio, de cabeça, do jovem Bruno Severino, que não deu hipóteses de defesa a Batista.

A perder, o Leixões viu-se, igualmente em inferioridade numérica, já em período de descontos desta 1ªparte, quando Glauber derrubou, por trás, Manuel do Carmo, num lance que mereceu muitos protestos do muito público leixonense presente no estádio do Mar. Talvez o pior do espectáculo tenha sido mesmo o trabalho do árbitro Nuno Afonso, que exagerou na amostragem dos cartões, de tal forma que o jogo terminou com 10 amarelos e 2 vermelhos, o que aos olhos de quem não viu o desafio, parecerá que ocorreu uma batalha campal, algo que não aconteceu nem pouco mais ou menos.

Com o reatamento, Nuno Afonso expulsa, por acumulação, Bruno Severino, num lance que o árbitro lisboeta assinala mão do jovem jogador barreirense a meio-campo e na qual foi muito pressionado pela massa associativa leixonense.
Com a igualdade numérica reposta, assistiu-se à pior fase do desafio, com o Leixões a tentar empurrar os alvi-rubros para a sua defesa, mas sem efeitos práticos e o Barreirense a não conseguir sair para o contra-ataque, até que aos 70 minutos de jogo, Manuel do Carmo tem nos pés o golo da tranquilidade, mas faltou um pouco mais de calma ao ex-Louletano, que só com Batista pela frente, rematou incrivelmente à barra, após uma excelente jogada de Marco Airosa e Dionísio.

Já com Leandro Netto no lugar de Henrique, o Leixões ganhou outro poder atacante, e após duas ameaças do seu compatriota Brasília, que Paulo Silva negou com classe, aos 85 minutos, Leandro Netto marcou mesmo, após cruzamento de Brasília, que colocou a bola na cabeça do brasileiro, na pequena área alvi-rubra, com claras responsabilidades para o sector defensivo barreirense.

O Leixões acreditou que era possível chegar à vitória, mas foi o Barreirense que teve na cabeça de Kali, o golo da vitória, não fosse a bola ser desviada pela defesa do Leixões para canto.
Como quem não marca arrisca-se a sofrer, no minuto seguinte, um remate de Malafaia, à entrada da área deu a vitória ao Leixões.
Até ao final merece destaque a grande ovação que Dionísio foi alvo por parte dos adeptos leixonenses, quando foi substituído por Marco Véstia, ele que chegou a jogar, ainda esta época, pela equipa de Matosinhos.
A arbitragem foi horrível, aliás como já havíamos afirmado anteriormente.

Ficha do jogo:

Estádio – Mar – Matosinhos
Árbitro – Nuno Afonso (Lisboa)
Assistentes – Paulo Ramos e Carlos Nilha
4º Árbitro – Ricardo Oliveira

Leixões – Batista; Cleober, Élves, Glauber, Malafaia, Pedro Cervantes (Jorge Duarte 45´), Brasília, Henrique Leandro Netto 70´), Jorge Gonçalves (Lourenço 45´), Marco Cadete e Nuno Amaro
Não jogaram – Adriano, Joel, Bruno China e Leandro Tatu
Treinador – Victor Oliveira
Delegado – José Teixeira
Marcadores – Leandro Netto (85´) e Malafaia (88´)
Disciplina – amarelos, Cleober (7´), Elvis (7´), Nuno Amaro (29´) Henrique (40´),
Vermelho – directo , Glauber (45´)

Barreirense – Paulo Silva; Marco Airosa, Kali, Miguel Ângelo, Pedro Duarte (Marinho 81´), Manuel do Carmo, Marco Bicho (Carioca 76´ ), Bruno Severino, Hugo Machado, Hugo Morais e Dionísio ( Marco Véstia 90´)
Não jogaram – Pedro Cardoso, Moreira, Ailton e Marco
Treinador – Ferreirinha
Delegado – Rui Pedro
Marcador – Bruno Severino (43´)
Disciplina – amarelos, Bruno Severino (20´e 46´), Hugo Machado (25´), Pedro Duarte (41´), Manuel do Carmo (70´) e Dionísio (73´)
Vermelho – acumulação de amarelos, Bruno Severino (46´)

Intervalo – 0-1

 

 


Filme do jogo:

4´- Henrique, pela meia-esquerda, dentro da área, remata às malhas laterais
5´- livre de Malafaia, na lateral esquerda da área, para defesa de Paulo Silva para canto
8´- livre de Hugo Morais, na direita do ataque barreirense, e cabeça de Dionísio a rasar o ângulo da baliza de Batista
15´- canto de Hugo Morais e Miguel Ângelo, muito bem, a cabecear para defesa à queima de Batista. No contra-ataque, boa jogada do Leixões com a bola a chegar a Henrique que, isolado, chuta muito por cima
16´- remate de Jorge Gonçalves, à entrada da área, para defesa de Paulo Silva para canto
19´- cruzamento de Pedro Duarte e Hugo Morais, de forma acrobática, atira cruzado ao lado
20´- livre de Brasília com a bola a passar a rasar o poste esquerdo de Paulo Silva
21´- remate, de longe de Bruno Severino, para a defesa de Batista
30´- grande oportunidade para o Barreirense com Manuel do Carmo a esgueirar-se pela esquerda e a cruzar para o falhanço, incrível, de Hugo Machado só com Batista pela frente
32´- remate, de pé esquerdo, de Marco Cadete, por cima da barra
36´- remate fraco de Jorge Gonçalves ao lado
43´- Golo 0-1 (Bruno Severino)
45´+1´- expulsão de Glauber (vermelho directo)
45´+2´- grande remate de Bruno Severino, de pé esquerdo, a rasar o poste da baliza de Batista
46´- remate de Brasília à figura de Paulo Silva
47´- expulsão de Bruno Severino (acumulação de amarelos)
50´- remate de Marco Cadete para a defesa de Paulo Silva
51´- livre de Hugo Morais mas ao lado do poste esquerdo de Batista
70´- grande jogada de contra-ataque do Barreirense com Marco Airosa a passar por vários adversários, dá para Dionísio que coloca em Manuel da Carmo que só com Batista pela frente remata à barra
75´- Marco Bicho substituído por Carioca
81´- Pedro Duarte substituído por Marinho
83´- Brasília remata e Paulo Silva defende para a frente
84´- Leandro Netto desmarca Brasília que em boa posição remata para defesa segura de Paulo Silva
85´- Golo 1-1 (Leandro Netto)
87´- livre de Hugo Machado, na esquerda, Kali desvia de cabeça, para o corte para canto da defesa leixonense, mas com muito perigo
88´- Golo 2-1 (Malafaia)
90´+1´- Dionísio substituído por Marco Véstia

Nas cabines:

 

Vitor Oliveira (treinador do Leixões):
"Foi um jogo difícil mais por demérito nosso já que jogámos mal, mas mesmo assim a pior equipa acabou por ser a equipa de arbitragem.
A nossa massa associativa merecia mais e melhor e estes três pontos vão para eles.
No cômputo geral penso que foi uma vitória justa já que fomos a equipa que procurámos mais vezes a baliza adversária.
Mesmo não subindo de divisão, alcançámos a melhor classificação do Leixões na liga de honra.
Posso igualmente afirmar que vou continuar para a próxima época e que a partir desta 2ªfeira, iremos começar já prepará-la.
A terminar quero deixar uma palavra ao Barreirense, uma equipa que melhorou muito com a entrada do Ferreirinha e que pelo seu historial é uma das equipas que merecia ficar na 2ªliga."

Ferreirinha (treinador do F.C.Barreirense):
"Foi um jogo em quem as duas equipas jogaram para ganhar.
A 1ªparte teve oportunidades para os dois lados e na 2ªparte caso o Manuel do Carmo tivesse marcado o 0-2, acabaria com o jogo. Como não aconteceu, o Leixões acreditou e conseguiu marcar dois golos no fim do jogo.
Fomos uma equipa digna, fizemos tudo para ganhar e acima de tudo respeitámos o Leixões.
Em relação à substituição do Pedro Duarte, a intenção foi dar uns minutos aos Marinho que ainda não tinha jogado.
Vou falar com a direcção e vamos ver o que irá suceder, se fico ou não."

 

Fotos do jogo >>>

Fotos dos adeptos >>>

 

Próximos eventos

quarta-feira, 05 outubro 2022 - 15:00 -16:45 : FCB - Paio Pires (Seniores)
quarta-feira, 05 outubro 2022 - 17:00 -18:30 : FCB - Nacional (Seniores)
sábado, 08 outubro 2022 - 10:00 -11:30 : D.João I - FCB (Iniciados)
sábado, 08 outubro 2022 - 10:30 -11:45 : Fonte Prata - FCB(B) (Sub-12)
sábado, 08 outubro 2022 - 10:30 -11:45 : FCB - Sesimbra (Sub-13 Fut 9)
sábado, 08 outubro 2022 - 10:30 -11:45 : Desp.Fabril - FCB (Sub-12)
sábado, 08 outubro 2022 - 15:00 -16:45 : Portimonense - FCB (Sub-19)

Últimos comentários

  • Carlos Matos
    Exibição pobre para mim que ...

    Ler mais...

     
  • Rui G
    Qual 1904... até isso roubaram....

    Ler mais...

     
  • Jose
    Apenas um relato de um roubo, muito ...

    Ler mais...

     
  • Paulo S
    Uma vez corruptos, corruptos ...

    Ler mais...

Siga-nos no...

RSS youtube facebook twitter

Contactos - www.fcbarreirense.com