4ª Jornada, 2ª Divisão, Série D, Barreirense - 0 Imortal - 1

Foto: Sandro esforçadoCastigo demasiado pesado

Depois de um jogo bem conseguido em Ponte de Sôr, o Barreirense voltou a ter muitas dificuldades no seu jogo em casa.
Paulo Torres apostou na entrada de Miguel (fez um jogão no último desafio) em detrimento de Nelson Moutinho e na troca de guarda-redes. João foi o escolhido.
Esperava-se que a equipa podesse corresponder à subida de produção demonstrada no Alentejo, mas a verdade é que a pressão da 1ªvitória impediu um maior discernimento, agravado por uma desinspiração a todos os níveis.
Sem conseguir impor o seu futebol, o Barreirense lutou muito, entregou-se, suou, mas não teve talento para conseguir o golo que lhe podesse transmitir uma maior tranquilidade.


Mesmo assim, a melhor oportunidade da 1ªparte teve como protagonista António Alves, que aos 24 minutos, foi servido por Sandro, e perante o guarda-redes Wilson, fez-lhe um chapéu que só não deu em golo porque Marco cortou sobre a linha fatal.
O Imortal tentou, acima de tudo, jogar com a intranquilidade alheia, tentando, sempre que possível, subir até à área contrária, como aconteceu aos 34 minutos por Moutinho e quatro minutos depois pelo ex-Barreirense Baltazar. A nota menos positiva dos algarvios vai mesmo para as constantes queimas de tempo por entrada da equipa médica em campo, algo que teve toda a colaboração do árbitro da partida.
Foto: Baltasar e Carioca Para a 2ªparte, poderia-se esperar um maior assédio alvi-rubro às redes algarvias, mas o certo é que com o passar do tempo, os nervos iam aumentando, a insegurança subia, e o Imortal ia conseguindo fazer o seu jogo tentando aproveitar algum erro defensivo contrário.
Miguel Paixão conseguiu agitar, momentaneamente, as serenas águas algarvias, mas foi por pouco tempo, já que a pouco e pouco foi perdendo o gás.
Entrou-se na parte decisiva do encontro e a expulsão de Jacaré, por acumulação de amarelos trouxe um novo ânimo à equipa e o Barreirense teve então duas boas situações por Bruno Costa primeiro e depois Nelson Moutinho, mas estava escrito que não seria ainda hoje que se alcansaria a primeira vitória no campeonato.
Com os quatro minutos de descontos já superados em mais três minutos, Moutinho, do Imortal, aproveita uma falha defensiva alvi-rubra e marca o inesperado golo da vitória. O atleta nem quis acreditar no que havia feito, tal como toda a equipa algarvia que jamais pensaram sair do Barreiro com 1 ponto, quanto mais com os três.

Ficha do Jogo:

Estádio – D Manuel de Mello – Barreiro

Árbitro - Nuno Silva (Lisboa)
Assistentes – Paulo Ribeiro e Paulo Lourenço

Barreirense – João; Luís Pina, Miguel Gama, Canoa (Nelson Moutinho 70´), Bruno Costa, Marinho, Miguel, Carioca, Carlitos (Miguel Paixão 70´), Sandro (Tó Mané 76´), António Alves.
Não jogaram – Hugo Alves; Rolo, Luís Esteves, e André Silva
Treinador – Paulo Torres
Disciplina – amarelos, Canoa (42´), Bruno Costa (75´), Luís Pina (90´) e Carioca (90 + 1´)
Cantos - 8
Remates - 8

Imortal Albufeira – Wilson; Baltazar, Marco, Peixinho, Osório (Bobo 83´), Madureira (João Vivente 67´), Mota, Barrigana (João Antunes 25´), Jacaré, Ploca e Moutinho.
Não jogaram – Diogo, Óscar, Ramon e Vinhais.
Treinador - José Fernandes
Marcador – Moutinho (90 + 6´)
Disciplina – amarelos , Jacaré (35´e 82´), Wilson (52´), João Vicente (72´), Peixinho (89´), Moutinho (96´) e Marco (96´)
Vermelho – Jacaré (82´)
Cantos - 4
Remates - 7

Intervalo: 0-0
Final:
0-1

 

Filme do jogo:

2´- remate na lateral da área, por intermédio de Carlitos, com a bola a sair por cima
3´- livre de Osório para defesa fácil de João
8´- canto de Pina, Sandro, no 2ªposte, remata cruzado com Baltazar a sacudir para canto
11´- nova tentativa de Osório mas por cima da barra
24´- excelente jogada do Barreirense com Sandro a desmarcar António Alves e este a fazer o chapéu a Wilson, tendo a bola sido cortado em cima do risco de golo por Marco
34´- canto para o Imortal, João soca a bola para a entrada da área e para o remate perigoso de Moutinho ao lado
38´- novo canto para o Imortal com Baltazar a desviar, de cabeça, ligeiramente por cima
39´- canto de Pina e Sandro a cabecear ao lado
41´- remate de Maquemba à figura de João
51´- remate forte de António Alves, à entrada da área, para defesa apertada de Wilson
57´- Carlitos substituído por Miguel Paixão
69´- cruzamento de Moutinho (Imortal) e ninguém surge para o desvio
70´- Canoa substituídos por Nelson Moutinho
76´- Sandro substituído por Tó Mané
81´- expulsão de Jacaré (acumulação de amarelos)
87´- bom remate de Marinho, agarra Wilson
89´- cruzamento de Pina e cabeça de Bruno Costa para a defesa ao ângulo de Wilson
90´+4´- muita confusão na área do Imortal e remate de Nelson Moutinho para uma defesa difícil de Wilson
90´+7´- Golo 0-1 (Moutinho)

Nas cabines:

Paulo Torres (treinador do F.C.Barreirense): "
Foi um resultado demasiado falso.
Entrámos ansiosos, queríamos marcar um golo o mais rápido possível, acabámos por não fazer um jogo bonito, isto apesar de ter as oportunidades mais claras, acabando por sofrer este golo no fim que é demasiado severo.
O futebol é isto mesmo.
O Barreirense é um clube com estatuto, um clube enorme, com uma massa associativa exigente e construí um plantel dentro da realidade do clube, mas temos que ver que vieram 18 jogadores novos e não é fácil.
Quero dizer que não estou agarrado à cadeira, como alguns treinadores e por isso mesmo coloquei o meu lugar à disposição.
Quero afirmar que estou rodeado de pessoas que sempre me ajudaram entre os quais o Rui Pedro que me ajudou muito, e a direcção que tem um homem com h grande na presidência, um homem que sabe as minhas ideias."

Sandro (avançado do F.C.Barreirense):

"Não há palavras para o que nos está a acontecer.
Não estamos habituado a isto aqui no Barreirense.
Temos assimilado as ideias do treinador mas nós, dentro do campo, é que temos que ver o que está errado.
Isto tudo é péssimo."

José Fernandes (treinador do Imortal):

"Estávamos à espera de um barreirense forte, mesmo não estando a realizar um campeonato compatível com o seu valor.
Tínhamos como intenção fechar as laterais, pois o Barreirense tem jogadores muito fortes nessa posição que servem muito bem o Sandro e o António Alves, mas também sabíamos que eles estavam sobre pressão.
Sofremos muito mas quando pensávamos que levaríamos um ponto, acabámos por ter a sorte toda deste mundo."

Fotos do jogo >>>  

Próximos eventos

sábado, 26 novembro 2022 - 09:00 -10:05 : FCB(B) - CRI (Sub-10)
sábado, 26 novembro 2022 - 09:30 -10:45 : Quinta Conde - FCB (Sub-13 Fut 7)
sábado, 26 novembro 2022 - 10:30 -11:35 : FCB - Seixal 1925(B) (Sub-11)
sábado, 26 novembro 2022 - 10:30 -11:45 : D.João I - FCB (Sub-13 Fut9)
sábado, 26 novembro 2022 - 11:00 -12:05 : Colégio Atlântico - FCB (Sub-10)
sábado, 26 novembro 2022 - 11:45 -12:50 : FCB(B) - Comércio e Indústria (Sub-11)
sábado, 26 novembro 2022 - 15:00 -16:45 : Portimonense - FCB (Seniores)

Últimos comentários

  • Carlos Matos
    Exibição pobre para mim que ...

    Ler mais...

     
  • Rui G
    Qual 1904... até isso roubaram....

    Ler mais...

     
  • Jose
    Apenas um relato de um roubo, muito ...

    Ler mais...

     
  • Paulo S
    Uma vez corruptos, corruptos ...

    Ler mais...

Siga-nos no...

RSS youtube facebook twitter

Contactos - www.fcbarreirense.com